Alimentos que podem causar pedras nos rins

A dieta é essencial para evitar a formação de pedras nos rins e, é claro, para expelir mais facilmente caso estejam presente no organismo. No entanto, como diz o ditado popular, “é melhor prevenir do que curar”.

Então, apresentamos quais os alimentos que se deve parar de consumir, caso esteja propenso à doença renal ou já sofreu com cálculos renais anteriormente.

Cafeína

O café é um dos protagonistas de cada dia, ainda possa ajudar a acordar de manhã, ou no trabalho para melhor desempenho de nossas atividades. O fato é que ele também tem seus efeitos colaterais.

Um deles é fazer os rins trabalharem mais e aumentar a possibilidade de produzir pedras.

A cafeína não está presente apenas nessa infusão, mas também em alguns chás e refrigerantes.

Todas essas bebidas aumentam os níveis de cálcio na urina e podem causar, a longo prazo, insuficiência renal devido às substâncias estimulantes nelas contidas.

A carne vermelha

As proteínas e gorduras animais, estão relacionadas com a formação de cálculos renais e danos a estes órgãos.

Se você tiver uma dieta que inclui muita carne deve levar em consideração, que seus componentes são difíceis de ser eliminados pelo organismo.

Além disso, este alimento é rico em ácido úrico e purinas. Quando estão elevados demais provocam gota e pedras nos rins.

Outras fontes de purina incluem aspargos, feijão e couves. Tente não consumir esses alimentos com muita frequência para prevenir pedras nos rins pelo acúmulo de ácido úrico.

Os acidulantes artificiais

Usados para dar sabor às nossas sobremesas e chás, eles estão presentes em bebidas dietéticas e muitos produtos de baixas calorias.

Embora se possa pensar que estes são melhores para a saúde do que o açúcar, têm muitos efeitos secundários graves, como por exemplo, a formação de pedras nos rins e deterioração da função renal.

Sal

Um dos problemas comuns relacionados à alimentação é o consumo de sódio.

Embora você não adicione sal ao alimento que prepara, os alimentos industrializados o contêm em grande quantidade. E ainda está presente em alimentos doces!

Comer muito sal favorece a retenção de líquidos e a formação de pedras nos rins. O corpo não consegue excretar o excesso de sódio e este é armazenado no trato renal.

Mariscos

Pessoas propensas a desenvolver pedras nos rins devem evitar alimentos ricos em oxalatos. Este composto orgânico contribui para o acúmulo de cálcio e de sódio nos rins.

Os alimentos que mais contêm ácido oxálico são os frutos do mar, mas não são os únicos.

Vegetais de folhas verdes, chocolate e nozes também o possuem em grande quantidade.

Por sua vez, é conveniente reduzir o consumo de amendoins, beterraba e farelo de trigo para prevenir a formação de cálculos.

Se estiver à procura de alimentos com oxalatos, certamente encontrará no aipo e fígado. Opte por minimizar a sua ingestão. No entanto, nestes casos, a contribuição é mínima.

Lembre-se de que este composto não deve exceder 50 mg por dia em nossa dieta.

Para diminuir a absorção recomenda-se comer alimentos ricos em cálcio. Quando ambos são combinados são mais facilmente removidos através dos intestinos.

Lácteos

São uma base muito importante para a nossa dieta diária e estão presentes em quase todas as refeições.

Os lácteos aportam muito cálcio e são necessários para o nosso desenvolvimento e fortalecimento dos ossos. Porém, não são bons para pessoas propensas a desenvolver pedras nos rins.

A ingestão de leite, iogurte ou queijo aumenta a excreção de cálcio através da urina, dificultando a remoção de pedras e detritos.

A carência de cálcio na dieta está associada a um maior risco de produção cálculos e recomenda-se que o seu consumo seja moderado.

Fonte: https://melhorcomsaude.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *